quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012


Oferendas;
Ervas e Banhos dos Orixás e entidades


  •  Oferenda para o Orixá Exu
• Toalhas ou panos preto e vermelho; • velas fitas e vermelha; • fitas preta e vermelha; • linhas preta e vermelha; • pembas preta e vermelha; • flores (cravo vermelho); • frutas (manga, mamão, limão); • bebidas (aguardente de cana de açúcar, whisky, conhaque) • comidas (farofa com carne bovina ou com miúdos de frango, bifes de carne ou de fígado bovino fritos em azeite de dendê e com cebolas, bifes de carne ou de fígado bovino temperado com azeite de dendê e pimenta ardida).
  • Oferenda para Pomba Gira
• Toalha ou pano vermelho; • velas vermelhas; • fitas vermelhas; • linhas vermelhas; • pembas vermelhas; • flores (rosas vermelhas); • frutas (maçãs, morangos, uvas rosadas, caqui); • bebidas (champagne de maçã, de uva, de sidra, licores) cigarrilha, moela.
  •  Oferenda para os Exus Mirins
• Toalhas ou panos preto e vermelho; • velas bicolores preta e vermelha; • fitas preta e vermelha; • linhas preta e vermelha; • pembas preta e vermelha; • flores (cravos); • frutas (manga, limão, laranja, pêra, mamão); • bebidas (licores, cinzano, pinga com mel) • comidas (fígado bovino picado e frito em azeite de dendê, farofas apimentadas).
  • Oferenda ao Orixá Oxalá
• Toalha ou pano de cor branca; • velas brancas; • frutas brancas (melão, goiaba, etc); • vinho branco doce ou suave; • flores brancas (todas); • fitas brancas; • linhas brancas; • comidas brancas (canjica, arroz doce, coalhada adocicada, etc.); • pães; • mel; • farinha de trigo (para circular e fechar por fora as oferendas); • coco seco e sua água colocada em copos; • coco verde com uma tampa cortada e um pouco de mel derramado dentro da sua água; • água em cálices ou copos; • pedras de cristais de quartzo branco (se for solicitado); • pembas brancas (em pedra ou em pó); • milho verde em espiga, cru e ainda leitoso. 
  •  Oferenda para o Orixá Oyá-Logunan (Tempo)
• Toalha ou pano branco; • velas branca e azul escuro; • fitas branca e azul escuro; • linhas branca e azul escuro; • pembas branca e azul; • copo ou quartinha com água; • licor de anis; • frutas (laranja, uva, caqui, amora, figo, romã, maracujá azedo); flores (do campo, palmas brancas, lírios brancos).
  •   Oferenda para o Orixá Oxum
• Toalha ou pano dourado, azul e rosa; • velas rosa, amarela e azul; • fitas rosa, amarela e azul; • linhas rosa, amarela e azul; • pembas rosa, amarela e azul; • flores (rosas brancas, amarelas e vermelhas); • frutas (cereja, maçã, pêra, melancia, goiaba, framboesa, figo, pêssego, etc); • bebidas (champagne de maçã, de uva e licor de cereja
  •  Oferenda ao Orixá Oxumaré
• Toalha ou pano de cor azul celeste; • velas brancas e azul celeste; • fitas brancas e fitas azul celeste (ou todas as cores); • linhas brancas e linhas azul celeste; • frutas sementeiras (melão, maracujá, mamão, pinha, etc.); • água em copos; • vinho branco seco; água adocicada com açucar ou mel; • flores coloridas; •coco verde; • licor ou suco de maracujá; • farinha de arroz (para circular e fechar a oferenda); • semente de feijão branco semicozidas e misturadas ao mel de abelhas; • açúcar, colocado em um prato branco e regado com mel de abelhas; • pembas coloridas.
  •  Oferenda ao Orixá Oxóssi
• Toalha ou pano verde; • velas branca e verde; • fitas branca e verde; • linhas branca e verde; • frutas de qualquer espécie; • comidas (moranga cozida, milho verde em espiga e cozido, maçã cozida e regada com mel ou açucarada, doces cristalizados); • vinho tinto; cerveja branca; • sucos de frutas; • pembas brancas e verdes; • fubá (para circular e fechar a oferenda).
  •  Oferenda para o Orixá Obá
• Toalha ou pano vermelho ou magenta; • velas vermelha ou magenta; • fitas vermelha ou magenta; • linhas vermelha ou magenta; • pembas vermelhas; • frutas (todas); bebidas (licor); • flores (do campo, jasmim, rosas vermelhas).
  •  Oferenda para o Orixá Xangô
• Toalha ou pano marrom; • velas branca e marrom; • fitas branca e marrom; • linhas branca e marrom; • frutas (abacaxi, melão, manga, melancia, figo, caqui, laranja, goiaba vermelha); • vinho tinto seco; cerveja preta; • comidas (quiabos picados em rodelas e levemente cozido, rabada cozida com cebolas cortadas em rodelas); • pembas branca, marrom e vermelha; • licor de chocolate.
  • Oferenda para o Orixá Egunitá
• Toalha ou pano laranja; • velas laranja e vermelha; • fitas laranja; • linhas laranja; • pembas laranja; • frutas (laranja, abacaxi, pitanga, caqui); bebidas (licor de menta, champagne de sidra); • flores (palmas vermelhas).
  •  Oferenda ao Orixá Ogum
• Toalha ou pano vermelho; • velas branca e vermelha; • fitas branca e vermelha; • linhas branca e vermelha; • cordões branco e vermelho; • flores (cravo e palmas vermelhas); • frutas (melancia, laranja, pêra, goiaba vermelha, ameixa preta, abacaxi, uvas); • licor de gengibre; • cerveja branca; • pembas branca e vermelha; • comida (feijoada). 
  •  Oferenda para o Orixá Iansã
• Toalha ou pano branco e amarelo; • velas branca e amarela; • fitas amarelas; • linhas amarelas; • pembas amarelas; • frutas (laranja, abacaxi, pitanga, uva, morango, ambrósia, melancia, melão amarelo, pêssego e goiaba vermelha); • bebidas (champagne de uva ou de sidra; • flores amarelas; • comidas (acarajé; abacaxi em calda, arroz-doce com bastante canela em pó por cima).
  • Oferenda para o Orixá Obaluaiê
• Toalha ou pano branco; • velas brancas; • fitas brancas; • linhas brancas • flores (crisântemos brancos, quaresmeira); frutas (pinha, caqui e coco seco); • comidas (pipoca estalada, batata doce roxa cozida e regada com mel de abelha, beterraba cozida e re-gada com mel; mandioca cortada em “toletes” cozida e açucarada; • bebidas (vinho branco licoroso, água em copos, licor de ambrósia); • pembas brancas.
  • Oferenda para o Orixá Nana Boruquê
• Toalha ou panos lilás ou florido; • velas lilás; • fitas lilás; • linhas lilás; • pembas lilás; • flores (do campo, lírios e crisântemos); • frutas (uva, melão, manga, mamão, maracujá doce, framboesa, amora, figo); • bebidas (champagne rosé, vinho tinto suave, licor de amora, licor de framboesa, licor de morango).
  • Oferenda para o Orixá Omolu
• Toalhas ou panos branco e preto sobrepostos formando oito pontas ou bicos; • velas branca, preta e vemelha; • fitas branca, preta e vemelha; • linhas branca, preta e vemelha; • pembas branca, preta e vemelha • flores (crisântemos, flores do campo, rosas brancas); frutas (maracujá, ameixa preta, ingá, figo); • comidas (pipocas estaladas e regadas com mel, coco seco fatiado e regado com mel,  batata doce roxa cozida e regada com mel, bistecas ou fatias de carne de porco regadas com azeite de dendê; • bebidas (água em copos, vinho branco licoroso, licor de hortelã).
  •   Oferenda para o Orixá Iemanjá
• Toalhas branca ou azul claro; • velas branca ou azul claro; • fitas branca ou azul claro; • linhas branca ou azul claro; • pembas branca ou azul claro; • flores (rosas brancas, palmas brancas, lírio branco) frutas (melão em fatias, cerejas, laranja lima, goiaba branca, framboesa); • bebidas (cham-pagne de uva e licor de ambrósia); • comidas (man-jares; peixes assados; arroz doce com bastante canela em pó). 
  • Oferendas para Caboclos (as)
No geral, são iguais às dos Orixás; são acrescentados elementos indicados por eles. Frutas variadas, Cozidos,  Virado de feijão com torresmo ou carne,Cerveja branca ou preta charuto, etc...
  • Oferenda aos Pretos Velhos
• Toalha ou pano branco; • velas brancas; • fitas brancas; • linhas brancas; • pembas brancas; • frutas de todas as espécies; • bebidas (café, vinho doce, cerveja preta, água de coco, vinho branco licoroso); • flores (crisântemos brancos, margaridas, lírios brancos); • comidas (arroz doce, canjica, bolo de fubá de milho, milho cozido, doce de coco, doce de abóbora, doce de cidra, coco fatiado, quindim).
  • Oferenda aos Baianos
• Toalha ou pano branco (ou amarelo); • velas branca e amarela; • fitas branca e amarela; • linhas branca e amarela; • pembas branca e amarela; • frutas (coco, caqui, abacaxi, uva pêra, laranja, manga, mamão); • bebidas (batida de coco, de amendoim, pinga misturada com água de coco); • flores (flor do campo, cravo, palmas); • comidas (acarajé, bolo de milho, farofa, carne seca cozida e com cebola fatiada, quindim).
  • Oferenda aos Boiadeiros
• Toalha ou um pano (branco, vermelho, amarelo, azul-escuro, marrom); • velas branca, vermelha, amarela, azul-escura, marrom; • fitas branca, vermelha, amarela, azul-escura, marrom; • linhas branca, vermelha, amarela, azul-escura, marrom; • pembas branca, vermelha, amarela, azul-escura, marrom; • frutas (todas); • bebidas (vinho seco, aguardente, batidas, conhaque, licores); • flores (do campo, palmas, cravos); • comidas (feijoada, charque bem cozido, bolos).
  • Oferenda aos Marinheiros
• Toalha ou pano branco; • velas branca e azul claro; • fitas branca e azul claro; • linhas branca e azul claro; • pembas branca e azul claro; • flores (cravos brancos, palmas brancas); • frutas (várias); • comidas (peixes assados, peixes fritos, peixes cozidos, camarões, farofa com carne); • bebidas (rum, aguardente);
  • Oferenda aos Ciganos
Velas coloridas, fitas coloridas, moedas antigas, incensos de lótus, taça com água e vinho, pedras de cristal de sua preferência, licor doce para as Ciganas, frutas, mel, pão de broa com molho de tomate e uma pitada de sal, rosa, flores silvestre, azeite doce, baralho, espelhos, punhal, medalhas, perfume, tacho de cobre, cesta de vime, areia do rio,  etc
  •  Oferenda para os Erês
• Velas branca, cor-de-rosa e azul claro; toalha ou panos cor-de-rosa e azul claro • fitas branca, cor-de-rosa e azul claro; • linhas branca, cor-de-rosa e azul claro; • flores (todas); • frutas (uva, pêssego, pêra, goiaba, maçã, morango, cerejas, ameixa ); • comidas (doces de frutas, arroz doce, cocadas, balas, bolos açucarados, quindins); • bebidas (refrigerantes, água de coco, suco de frutas).
  • Banhos e Ervas
Na liturgia e nos rituais de Umbanda, vemos o uso de ervas seja na forma de amacís, imantações, banhos de descarga, etc. Isso porque as ervas detém grande quantidade de energia vital, no elemento vegetal, que através de suas combinações podem produzir determinado efeito positivo ou negativo, como tudo que é energia no Universo.
As ervas possuem forte poder para atuarem em nossa aura, em nosso campo energético, fato este já conhecido pelos indígenas, e demais povos ancestrais que já as utilizavam para diversos fins.
Como já dito, através do uso de sua energia as ervas podem ser classificadas quanto aos seus efeitos, sejam positivos, negativos ou neutros. Diante desse conhecimento, a Umbanda utiliza-se desse elemento para desenvolver seus rituais, seus descarregos, curas ou fortalecimentos, tudo comandado pelas entidades espirituais que determinam o uso apropriado do elemento vegetal conforme o caso.
Uma das formas de utilização das ervas na Umbanda, são na forma de banho. Os banhos de descarrego são usados para eliminar vibrações negativas, limpando o perispirito de miasmas negativos, magia negativa ou mesmo da influência de obsessores. Os banhos de fixação, para adquirir vibrações positivas, vitalizando os chacras do médium de energia positiva para fortalecimento dos processos mediúnicos ou de ligação do espírito encarnado com seus guias e entidades atuantes.
O uso destes banhos são de grande importância e depende do conhecimento e uso de ervas e raízes, nas suas diferentes qualidades e afinidades, que devem entrar na composição dos mesmos, não se podendo facilitar quanto a isso.
Geralmente para banhos deve-se usar as ervas frescas.
Se forem preparados por outra pessoa, ela tem que estar com o seu corpo físico e seu corpo astral purificado, pelo menos pelo banho de uma erva e livres de excitações sexuais, perturbações mentais e nem por mulheres na fase de menstruação (corpo liberto).
Ocorre uma diferenciação, também, na forma em que se deve tomar o banho. No de descarrego, deve-se molhar do pescoço para baixo, jamais a cabeça; já no banho de fixação, este deve ser tomado de corpo inteiro. Não se deve enxugar o corpo totalmente após os banhos indicados na Umbanda, para que haja maior captação ou eliminação da energia propiciada pelas ervas usadas no banho.
Há banhos para todos os Orixás e Entidades e muitos banhos têm dia e hora certos para tomar. Os banhos de ervas são classificados, normalmente, em três tipos: Banho de Descarga, Banho de Ritual e o Banho de Iniciados.

  • BANHOS DE DESCARGA
O mais conhecido, e, como o próprio nome diz, o banho de descarga (ou descarrego), serve para descarregar e limpar o corpo astral, eliminando a precipitação de fluídos negativos (inveja, ódio, olho grande, irritação, nervosismo, etc). Suprime os males físicos, externamente adquiridos de outrem ou de locais onde estiverem os médiuns. Este banho pode ser utilizado por qualquer adepto da Umbanda, desde que seguindo as recomendações das entidade espirituais, e recomendados pelo seu Pai ou Mãe de Santo, com as ervas colhidas nas horas e dias certos.
  • BANHOS DE RITUAL
É o banho de incorporantes (médiuns de incorporação). Esse banho tem a função de estimular os fluídos da mediunidade, ativando e revitalizando as funções psíquicas para um excelente trabalho de ritualização dos guias espirituais e é também recomendado para ativar e afinizar as forças dos orixás, protetores de cabeça e do anjo da guarda.
  • BANHOS DE INICIADOS
Este tipo de banho deve ser utilizado nos centros e terreiros de Umbanda, por seus aparelhos, médiuns, iniciantes ou não dentro da Lei da Umbanda. Ele propicia o equilíbrio entre a aura do corpo mental e a aura do corpo astral. Equilibra, de maneira satisfatória, a incorporação das entidades em seus aparelhos mediúnicos (filhos-de-santo).

É um banho para ser usado com muito critério e cautela, pois para cada tipo de entidade espiritual é destinada uma ou várias plantas, num conjunto ritualístico.
  • Um exemplo de banho de iniciados é o BANHO DE AMACI.
Amaci é um banho de ervas que se faz no médium iniciante na Umbanda com as ervas específicas do Orixá de cabeça do médium, este banho é dado inclusive na cabeça do médium e tem a finalidade de limpar o campo astral e preparar o médium para entrar na corrente mediúnica, é uma preparação, uma espécie de primeira confirmação do médium na corrente mediúnica, é um vínculo energético do médium com o seu Orixá, com a casa e com o seu Pai no Santo porque somente o Pai no Santo pode dar este banho (entendam banho, como sendo a colocação do amací na coroa do médium) e colocar a mão na cabeça do médium.
A partir deste ponto o médium é um médium de Umbanda e está energeticamente vinculado ao seu Orixá.
Também visa propiciar ao médium maior contato com seus Orixás de Coroa, devendo o dirigente do templo colher as ervas de todos os Orixás, uma de cada pelo menos, e colocá-las quinadas dentro do preparo que será feito com as quatro águas (mar, cachoeira, chuva,  fonte mineral), com 3 (três) dias de antecedência do ritual do Amaci.
Além do amaci conforme descrito anteriormente, ao qual o médium se submete ao entrar para um templo de umbanda, anualmente é feito este ritual com a finalidade de preparar o médium para receber as energias vibrantes do terreiro, oferece ao filho de fé a limpeza de seu campo áurico, bem como confirmar as entidades trabalhadoras da coroa daquele médium. 
  • Abaixo estão relacionadas às ervas mais conhecidas e usadas na Umbanda para banhos e outras finalidades.
Oxalá - Boldo ou Tapete de Oxalá; Saião ou Folha da Costa ; Manjericão ou Alfavaca Branca ; Sândalo; Patchuli; Colônia; Alfazema; Algodoeiro; Capim Limão; Girassol; Maracujá; Jasmim; Erva Cidreira. entre outras.
Oyá – Bambu, dormideira, cordão de frade entre outras.
Oxum - Jasmim; Erva -Cidreira; Colônia; Agoniada; Camomila; Lágrimas de Nossa Senhora; Erva Doce; Lírio Amarelo; Mamão; Boldo; Vitória-Régia;Gengibre;Melancia;Agrião; Melão; Coentro; Celidônia, entre outras.
Oxumaré – graviola, ingá bravo, cavalinha, araticum, entre outras.
Oxóssi -  Alecrim do Campo; Peregun Verde; Mangueira; Chapéu de Coro; Abre Caminho; Vence-Demandas; Jureminha; Erva Doce; Pitangueira; Romã; Sabugueiro; Malva Rosa; Levante; Capim Limão; Violeta, entre outras.
Obá - Alecrim,folhas de jabuticaba,mangueira,candeia,negamina, folha de amendoeira, entre outras.
Xangô - Levante ou Elevante; Quebra-Pedra; Fortuna ; Erva Lírio; Pata de Vaca; Pára-Raio; Gervão Roxo; Manjericão Branco; Erva de Santa Maria; Malva Branca; Sucupira; Limoeiro; Café; Alecrim do Mato, entre outras.
Egunitá - Arruda,  alecrim,guiné, urtiga, entre outras.
Ogum - Espada de São Jorge; Peregum Folhas Amarelas e Verdes; São Gonçalinho; Aroeira; Vence-Demanda; comigo-ninguém-pode; Romã; Jurubeba; Mangueira; Pinheiro; Goiabeira; Abacateiro; Canela, entre outras.
Yansã - Pára-Raio; Dormideira; Erva Santa Bárbara; Cana do Brejo; Erva Prata; Gervão Roxo; Anil.; Violeta; Losna; Arruda; Orquídea; Mal-me-quer; Alfazema; Anil; Cipó Azougue; Alfazema de Caboclo, entre outras.
Obaluaiê (Omulú) - Hera; Canela de Velho; Assa-Peixe; Erva-de-Passarinho; Levante ou Alevante; Jurubeba; Manjericão Roxo; Camomila; Babosa; Mamona Branca; Aroeira; Jamelão; Carnaúba, entre outras.
Nanã - Erva Quaresma; Manjericão; Agoniada; Mostarda; Agrião; Bertalha; Espinafre; Hortênsia; Cedinho; Erva-Cidreira; Camomila; Berinjela; Erva-Mate; Avenca; Jaqueira; Cavalinha, entre outras.
Yemanjá - Manjericão; Colônia; Saião; Levante; Jasmim; Malva Rosa; Lágrimas de Nossa Senhora; Pata de Vaca; Parreira; Camomila ou Macela; Poejo; Trevo; Violeta; Boldo; Alaga Marinha; Gerânio, entre outras.
Ibeji - Amoreira; Anil; Alfazema; Abre-Caminhos; Parreira; Colônia; Erva-Cidreira; Pitangueira; Camomila; Erva Doce; Cajá; Morango; Capim Limão; Lírio; Benjoim; Tangerina; Fruta de Conde; Hortelão, entre outras.
Exú Orixá, Exu de lei- Vassourinha; Fumo; Babosa; Tiririca; Bananeira; Pinhão Roxo; Vence-Demandas; Comigo-Ninguém-Pode; Jurubeba; Urtiga; Amendoeira; Bambu, beladona, arrebenta cavalo, cana, cebola, hortelã pimenta,  entre outras.
  •               ERVAS PARA AFASTAR MAUS ESPÍRITOS  
 São usadas para fazer Sacudimentos de Pessoas e Ambientes como: Losna; Cipó; Comigo-Ninguém-Pode; Fumo; Alho; Crisântemo; Bananeira; Abre-Caminhos; Espada de São Jorge; Pinhão Roxo; Guiné; Mamona, entre outras. 
  • ERVAS PARA AMULETO
Usadas com a finalidade de Proteção e Segurança, são as seguintes: Alfavaca ou Manjericão; Guiné; Arruda; Indirí; Alecrim; Canela Preta; Espada de São Jorge, entre outras.
  •  ERVAS CONTRA FEITIÇOS
Bentônica; Briônia, entre outras 
  •              ERVAS PARA TRABALHO           
Tais como Imantação de Otás, Materiais de Culto, para o ORI, são elas: Obi; Orobô; Urucum; Dandá; Erva de Passarinho; Pimenta; Bejerecum; Bálsamo de Tolu; Choupo; Amansa-Besta; Canela; Aridam, entre outras.

 Parte do Texto extraído do livro “Rituais Umbandistas - Oferendas, Firmezas e Assentamentos”- de Rubens Saraceni - Editora Madras.

VAMOS FALAR UM POUQUINHO SOBRE SER MÉDIUM?

Fora de mim querer julgar quem quer que seja no exercício de sua Mediunidade.
Entretanto, não poderia deixar passar pelos Centros, templos, terreiros que tenho visitado inclusive no que frequento, sem mencionar um detalhe muito grave que muitos meus Irmãos(ãs) praticantes ao exercerem suas funções, por esquecimento, não vou aqui julgar que possa ser também por vaidade a posição que tomam perante seus consulentes.

Somos Todos Médiuns, porque mediunidade, não é dom, e sim possibilidade nos permitida por Zambi(Nosso Pai Criador ), de nesse plano, podermos praticarmos por meios diversos, a caridade.

Caridade esta, que cada vez mais que a praticamos, estaremos nos purificando, nos limpando de nossas falhas, omissões de vidas anteriores.

Ocorre que essas caridades, são permitidas pelo Pai Criador ( Zambi ), que com sua onisciência, seu amor por cada um de seus filhos (as) permite que por meio de entes de outros planos venham tomar nosso lugar  para com suas já elevadas espiritualidades, primeiro nos mostrar o caminho da Paz, do Amor Universal e a seguir passarmos por meio destes aos que nos vão pedir uma palavra de conforto, de encaminhamento, de esclarecimento, ou mesmo um passe energético.

Entretanto, é necessário, que cada um de nós nos conscientizemos de que tudo, mas, mesmo tudo o que é realizado; jamais deve ser considerado que tenha sido por intermédio da entidade que está conosco.

Não podemos acreditar que foi o Caboclo, o Preto Velho, o Exu, os Iberes que  intercomunicamos, incorporamos, tenham realizado, curado o que o nosso(a) Irmão(ã) consulente tenha solicitado.

Somente o Pai Criador( Zambi ) e mediante haver merecimento  e uma fé inabalável por parte  do consulente é que é realizado o que o mesmo deseja.

Nós, Médiuns, somos por meio de nossas entidades, interlocutores meramente das solicitações que são nos dirigidas, todavia o resultado, sempre parte do Pai Criador( Zambi) e da fé e merecimento de quem solicita algo.

Estamos em nossos Terreiros, Centros, Templos, exercendo nossa evolução espiritual que para isso sempre será necessário a presença da Humildade.

Sem esta, passamos a agir como fôssemos o poder maior, que tudo pode, que tudo faz, equivaler a queremos ser Deuses, como aliás muitos já tentaram agir dessa forma, e vimos no passado os resultados que ocorreram: Vaidade, cobranças financeiras, orgulho, retirando destes, as entidades de luz de cura, deixando-os entregues a toda espécie de negatividade e vindo a pagar duramente por essas atitudes.

É sempre necessário que um Médium, se conscientize desta atitude, jamais aceitando agradecimentos ou pior donativos para si como se fora o mesmo que tenha obtido algo para seu consulente.

Somos meros produtos permitidos pelo Pai Criador ( Zambi) de ao dedicarmos a essa linha de amor, de caridade, estarmos convictos, de que estamos, resgatando sim, nossas ofensas, nossos defeitos, nossas omissões que praticamos em outras encarnações e que tão somente somos veículos seja por meio de psicografia, por passes magnéticos, curas, etc.

As partes principais sempre são : O Pai Criador e o Consulente .

É um dos fatores preponderantes e deve ser inerentes em cada Médium seja em que Terreiro, Centro, Templo esteja trabalhando.

Caso contrário; verá um consulente que possa ainda não estar merecedor do que necessita não ser contemplado ou mesmo ainda não ser o  que o Pai Criador  destina a esse filho(a) não ocorrer, ser desacreditado pelo consulente como se ele Médium, fosse o responsável por algo não ocorrer.
Trazendo um descrédito as Entidades de Luz, e a nossa amada Umbanda.

Mediunidade, não é dom, Mediunidade é resgate!
Desenvolve nos que com seu livre-arbítrio assim desejam e procuram. Não desenvolve nos que não querem, não aceitam, ou estão impregnados somente na vida material.

Mediunidade, é ser sempre humilde, é fazer da caridade seu baluarte e não seu ganha pão, sua vaidade!
Mediunidade , é ver tudo ao seu redor como obra prima do Criador em benefício nosso para que passemos a observar, admirar e exultar este Criador.

Mediunidade, é ter respeito por seus semelhantes, pela natureza, pelos animais, e, principalmente pelos locais onde frequenta sempre com alegria, Paz, aguardando que seus Guias, suas Entidades encontrem cada um de nós com o coração puro para aprendermos, evoluirmos e por meio destes , conduzir  as súplicas, os pedidos, ao PAI CRIADOR.

Mediunidade, não existe entidade melhor ou pior, depende exclusivamente de cada um de nós.

Mediunidade não é se apresentar de forma que seja resplandecente com roupagem que mais parece uma peça teatral. 

Pés no chão, roupa branca, é mais do que suficiente para se apresentar ao que se destina a cumprir:  

SER MÉDIUM!

Qualquer Religião Espírita-Umbandista e os que praticam